História de Marilia Mendonça deve ganhar as telas do cinema

Há cerca de um ano, o Movimento Country informou que a cantora havia recebido uma proposta da Netflix para contar a sua história em um documentário, mas Marília foi obrigada a recusar o convite, devido ao contato que tinha com a Som Livre e a Globoplay para o projeto “Todos os Cantos”

Segundo informações divulgadas pela coluna Splash, duas produtoras já demostraram interesse em mostrar a vida da Marília Mendonça nas telas de cinema.

Há cerca de um ano, o Movimento Country informou que a cantora havia recebido uma proposta da Netflix para contar a sua história em um documentário, mas Marília foi obrigada a recusar o convite, devido ao contato que tinha com a Som Livre e a Globoplay para o projeto “Todos os Cantos”.

Marília Mendonça, de 26 anos, morreu em um acidente de avião no dia 5 de novembro. O jatinho que caiu no interior de Minas Gerais, nas proximidades da Serra de Caratinga transportava a cantora, o tio e assessor da artista, Abiceli Silveira Dias Filho, 43 anos, o produtor Henrique Ribeiro, 32, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, 56, e o copiloto Tarciso Pessoa Viana, 37. Todos morreram.

No ápice da sua carreira a rainha da sofrência era dona de um dos maiores cachês sertanejos da atualidade e seu faturamento girava em torno de R$ 10 a 12 milhões por mês. É dona de uma história de superação que enfrentou o machismo e o preconceito na música sertaneja.

Marília Mendonça tem em seu currículo a live mais vista do mundo com 3,2 milhões de acessos simultâneos e ainda ultrapassou nomes como Taylor Swift e Adele no Spotify.