Rico em antioxidante e poder anti-inflamatório, óleo de pequi vira queridinho dos goianos

Pesquisas mostram que produto reduz a proliferação de células de câncer na mama, ajuda sistema cardiovascular, hidrata cabelo e agora é usado como massageador

O pequi é a simbolização dos ditados populares oito ou oitentaama ou odeiatudo ou nada. Não há meio-termo: gosta, ou não. É fácil compreender esses extremos, pois o fruto típico e símbolo do Cerrado tem um gosto muito peculiar e um caroço com espinhos. Mas o fato é que uma parte significativa dos goianos ama o pequi. Dos frutos nativos da região, o pequi é, de longe, o mais utilizado na culinária.

A polpa do fruto traz vários benefícios para a saúde: tem o dobro de vitamina C de uma laranja, é rico em vitaminas A, E e carotenóides (antioxidantes). Por causa disso, o pequi é um ótimo aliado na prevenção de doenças associadas à visão e combate ao envelhecimento.

O que pouca gente sabe é que o caroço do “pele espinhenta” [tradução livre da palavra pequi em Tupi] também é muito saudável:  a partir da sua amêndoa é extraído um importante óleo com ação cicatrizante e anti-inflamatória, beneficia o sistema cardiovascular e é um forte aliado para as empresas de cosméticos.

Pesquisa recente realizada pela Universidade de Brasília (UnB) mostra, ainda, benefícios do óleo no tratamento de câncer de mama, via nanotecnologia. O estudo descobriu que nanopartículas do líquido reduz a proliferação de células tumorais e possuem menor toxicidade para células não tumorais. “Nós avaliamos efeitos antitumorais promissores. Porém, a pesquisa está em fase inicial e ainda são necessários mais estudos”, destacou Graziella Anselmo Joanitti, coordenadora da pesquisa em uma entrevista.

Sucesso

Ao constatar tais benefícios, o proprietário do empório Enquanto Isso em Goiás, Evandro Duarte, lançou o “Ói de piqui”. E ele já é um dos produtos que mais vendem em seu empório, ao lado da lasca de pequi. “O óleo tem muitos benefícios. É ótimo para a saúde ao todo, passar no cabelo, na pele por causa das espinhas, tem ação anti-inflamatória, ajuda o sistema cardiovascular e ajuda nas dores articulares. Também pode ser usado no lugar do óleo de cozinha”, descreve o empresário.

Evandro também diz que o produto vem sendo procurado inclusive por profissionais de estética para ser usado em massagens. Uma dica é usar o óleo com azeite de oliva extravirgem, óleo de alecrim e óleo de coco. “Com essa mistura, o cheiro fica bem suave. O óleo de pequi serve como bom massageador, por ter a ação anti-inflamatória e antioxidante”, explica o empresário, ao lembrar que atletas tomam o óleo para evitar inflamações nas articulações por causa do impacto das atividades físicas.

Vejam os principais benefícios do óleo de pequi para a saúde:

Cardiovascular

Sociedades de cardiologia pelo mundo apontam que o aumento da ingestão de gorduras insaturadas ajudam a manter o controle do colesterol, triglicérides e até da hipertensão arterial. Elas auxiliam na redução do ‘colesterol ruim’, no aumento no ‘colesterol bom’, na redução pressórica, além de atuar como anti-inflamatório. Na natureza, essas gorduras são encontradas principalmente em alimentos de origem vegetal, tais como as oleaginosas, e frutos ricos em gorduras. No Cerrado, o óleo de pequi, ou mesmo a própria fruta, é uma excelente fonte e pode ser um aliado no tratamento dessas doenças, com consequente redução do risco cardiovascular.

Combate ao câncer de mama

Estudo conduzido por pesquisadores do Laboratório de Compostos Bioativos e Nanobiotecnologia da Universidade de Brasília (UnB) descobriram que o óleo de pequi reduz a proliferação de células tumorais na mama, que possui grande número de incidência entre as mulheres no Brasil e no mundo. Por não ser solúvel em água, o estudo usou a nanotecnologia para inserir o óleo nas células e chegar a conclusão positiva: as células com tumores tiveram redução e as células normais quase não sofreram ação danosa. O trabalho resultou em artigo publicado em revista científica, mas os próprios pesquisadores alertam que a pesquisa está em fase inicial e ainda serão necessários mais estudos, inclusive para ampliar a aplicação do tratamento para outros tipos de cânceres e outras doenças. Uma nova pesquisa, também da UnB, vai adicionar outras moléculas anticancerígenas e derivadas de plantas ao óleo de pequi, para conseguir aprimorar seu efeito antitumorais.

Poder anti-inflamatório e cicatrizante

Conhecida pelas pesquisas no Cerrado, a UnB também descobriu, por meio de pesquisa, que o óleo de pequi é um forte anti-inflamatório natural. Atletas de esportes intensos, como ciclistas e maratonistas, mais suscetíveis aos radicais livres e processos inflamatórios pelo corpo, foram avaliados e os resultados foram satisfatórios. O grupo que ingeriu o óleo de pequi durante 30 dias tiveram uma diminuição significativa das inflamações e radicais livres.

Cosméticos

Os óleos vegetais sempre foram queridinhos pelas grandes empresas de cosméticos. E o óleo de pequi foi um achado para esse mercado, pois é rico em vitaminas A, C e E, além de sais minerais, proteínas e ácidos graxos, estes últimos parecidos aos encontrados na epiderme e cabelo, que são fundamentais para a manutenção da hidratação e emoliência (mais leve e maleável). Por causa da instabilidade que os componentes químicos podem provocar às formulações cosméticas, pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB) estudaram e descobriram que o óleo de pequi traz estabilidade a esses componentes, o que manteria a qualidade dos produtos por mais tempo.