Acusado de matar ex-sogro em farmácia de Goiânia confessa crime em interrogatório e dá outros detalhes

Felipe Gabriel Jardim, investigado por matar, na última segunda-feira (27/6), o policial civil aposentado João Leão, em uma farmácia no Setor Bueno, em Goiânia, foi interrogado ontem à tarde, na sede da Delegacia de Homicídios (DIH), pelo delegado Rhaniel Almeida, por cerca de 2h, acompanhado de advogado.

Segundo a PC, o investigado declarou:

– Confessou os disparos de arma de fogo.
– A arma utilizada foi a apreendida, que está cadastrada no nome dele.
– Confirmou os fatos ocorridos no sábado, especificamente o disparo de arma de fogo na casa da vítima.
– O carro utilizado foi o Palio, em que ele estava, porque o dele estava na oficina consertando.
– Após o crime, ele se escondeu na zona rural de Caldazinha. Depois, em período não especificado, foi para a residência do Setor Riviera, em Goiânia, onde foi preso.
– A motivação foi realmente o registro da ocorrência feita contra ele.

O inquérito segue em curso, a autoridade policial aguarda a finalização de alguns laudos periciais e deve ser finalizado no prazo legal.