Apagão logístico já pode ser realidade

Adial acredita que “ser caminhoneiro” não é mais uma carreira atrativa

Goiás perdeu mais de 26 mil motoristas profissionais – categorias C e D- nos últimos seus anos. Em comparação a 2016, houve uma queda de 15%%. Os dados sobre as habilitações vigentes foram consultados por um jornal goiano no Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran -GO).

É válido destacar que a queda de documentos válidos entre 2015 e 2021 se deu apenas nas categorias profissionais. Enfim, nas categorias “C” e “D” as reduções foram acentuadas, já na E oscilou.

Já um levantamento feito NTC&Logística aponta um déficit de motoristas em relação à frota de caminhões é de 12,1% – ou seja, faltam aproximadamente 100 mil motoristas para suprir a carência de profissionais. Hoje 63% de todas as cargas transportadas no país se utilizam do caminhão para chegar até seu destino.

Segundo o Diretor Executivo Adial Log, Eduardo Alves, essa situação, o “apagão logístico” já era previsto há alguns anos por especialistas e empresários do setor. Já que o sonho de ser caminhoneiro não desperta mais o interesse nos jovens, e essa pode ser uma das grandes causas desse possível apagão logístico. “Sem um planejamento de atuação em médio prazo conheceremos um verdadeiro colapso logístico em breve”, reflete

Essa informação é confirmada pelos dados divulgados pela Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), que há cinco anos o Brasil tinha 919 mil transportadores autônomos. E em 2021, estimou-se que esse número caiu em 24%, isso é, 696 mil motoristas.

Os vilões são o aumento do preço dos combustíveis que superou as máximas históricas, a defasagem do frete e os altos custos da manutenção dos caminhões.

Vagas em aberto

A Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial) desenvolve o projeto Adial Talentos. Em todas as 30 associadas da Adial Log há uma oportunidade em aberto para motorista profissional. Atualmente, estão sem mão de obra qualificada 72 vagas de motorista na categoria E. E não é preciso ter experiência.