Carro de ex-assessor de Gabriel Monteiro que morreu em acidente passará por perícia nesta segunda

Uma mulher que estava com ele – e que ainda não foi identificada – foi levada para o Hospital das Clínicas de Teresópolis. Ela afirma que Vinicius perdeu a direção na curva ao frear, o que causou o capotamento do veículo

O carro do ex-assessor Vinícius Hayden Witeze, que denunciou o vereador Gabriel Monteiro pela prática de assédio moral e sexual, passará por uma perícia nesta segunda-feira (30/05). Vinícius morreu na noite de sábado, 28, após o carro dele capotar na RJ-130, que liga a cidade de Teresópolis a Nova Friburgo.

Uma mulher que estava com ele – e que ainda não foi identificada – foi levada para o Hospital das Clínicas de Teresópolis. Ela afirma que Vinicius perdeu a direção na curva ao frear, o que causou o capotamento do veículo.

A Polícia Civil informou que por requisição do delegado titular da 110ª DP (Teresópolis), “foi designada pelo diretor do Departamento-Geral de Polícia Técnico-Científica uma equipe do Instituto de Criminalística Carlos Éboli para em conjunto com peritos de Teresópolis realizarem uma perícia que constate eventual adulteração na parte mecânica, elétrica ou do sistema de alimentação de combustível que pudesse contribuir para a ocorrência do acidente.”

O ex-assessor prestou depoimento contra o vereador no Conselho de Ética da Câmara do Rio na quarta-feira, 25. Ele chegou de colete à prova de balas e disse que estava andando com escolta e sofrendo ameaças, tinha perdido o direito de ir e vir e não conseguia mais nem visitar a filha.

“Perdi a minha liberdade. Tenho que andar de carro blindado, colete à prova de balas. Tenho que cercear o meu direito de ir e vir, de sair a hora que eu quero porque o vereador gravou vídeos expondo o meu número pessoal, me colocando como se fosse uma pessoa que tivesse negociado com uma pseudo máfia do reboque, que ele vive falando que é tudo a máfia do reboque dele”, disse Hayden no vídeo.

Gabriel Monteiro se pronunciou sobre a morte do ex-assessor. Ele lamentou o acidente e disse que “jamais torceria por esse fim”, mas lembrou acusações que fez sobre Vinicius.

O vereador responde a um processo disciplinar na Câmara, que pode levar à cassação de seu mandato. As denúncias contra Gabriel envolvem acusações de estupro, assédio sexual e vídeos forjados para a internet.

Com informações do G1