Goiás registra primeiro caso de Hepatite aguda infantil, em Aparecida de Goiânia

Ela está internada na capital e tem estado de saúde regular, ou seja, está bem, segundo a pasta

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SudesteS-GO) informou nesta quinta-feira (19/05) que monitora um caso suspeito de hepatite grave de causa desconhecida em uma menina de 2 anos, moradora de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. Ela está internada em Goiânia.

A pasta recebeu a notificação no último sábado (14/05). A Superintendente de Vigilância em Saúde da SudesteS-GO, Flúvia Amorim, contou que a criança está internada em um hospital e apresenta, até o momento, estado de saúde regular, ou seja, ela está bem. “Temos um caso suspeito de hepatite grave de causa desconhecida, que é a mesma registrada em todo o mundo. Estamos monitorando os exames realizados e aguardando o resultado de alguns deles para saber o agente causador da doença”, esclareceu Flúvia.

A superintendente disse que existem três classificações para este tipo de hepatite: suspeito, provável ou descartado. Somente exames laboratoriais podem confirmar a classificação da doença.

Se o caso for considerado provável, Flúvia Amorim explicou que será preciso aguardar mais exames para saber qual agente causou a doença.

“Primeiro se descarta a causa, como viral ou bacteriana. Se todos [exames] forem negativo, vamos tentar identificar qual é o agente causador da infecção por meio de exames mais complexos”, disse Amorim.