Jovem que matou idosa dentro de igreja em Santa Terezinha de Goiás tem esquizofrenia

Em depoimento, Yuri alegou na época do crime, que matou a mulher porque ela riu dele de forma irônica quando ele se sentou em um banco da igreja

Conforme o exame médico feito em Yuri Ribeiro de Brito, de 25 anos, acusado de matar Maria Elizabeth Castro de Oliveira, de 60 anos, dentro de uma igreja católica em Santa Terezinha de Goiás, o jovem sofre de esquizofrenia.

“Laudo médico pericial concluiu que o acusado possui doença mental (Transtorno de Esquizofrenia Paranoide), sendo na época do fato inteiramente incapaz de entender o caráter delituoso do fato e tendo assim também abolida a capacidade de determinar-se de acordo com esse entendimento”, diz trecho da decisão judicial.

Em depoimento, Yuri alegou na época do crime, que matou a mulher porque ela riu dele de forma irônica quando ele se sentou em um banco da igreja.

“Testemunhas viram ele na calçada e depois entrando no local. Minutos depois, nos ligaram falando que uma mulher foi morta. Tinha gente na igreja, mas ninguém percebeu o crime porque o Santíssimo fica isolado de onde acontecem as missas”, afirma o coronel da Polícia Militar Paulo César.

Com informações do G1