Meningite é uma doença séria que pode gerar sequelas neurológicas e levar a morte

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1,2 milhão de pessoas contraem a doença por ano em todo o mundo

O dia 24 de abril tem um marco importante: é o dia mundial do combate à meningite.  Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1,2 milhão de pessoas contraem a doença por ano em todo o mundo. Considerada uma doença endêmica no Brasil,  segundo informações emitidas pelo Ministério da Saúde, só neste ano, 141 pessoas já foram contaminadas com meningite, sendo 9 em Goiás (7 em Goiânia, 1 em Santa Helena e 1 em Minaçu). Destas, 4 morreram.

 

A meningite trata-se de uma inflamação grave nas meninges, membranas que revestem o cérebro humano e toda coluna espinhal. Ela é classificada em até cinco tipos : viral, bacteriana, fúngica, eosinofílica, asséptica.

  • Meningite viral: infecção causada pelo vírus, o contágio costuma ser frequente no verão. As pessoas mais infectadas são maiores de 15 anos. O vírus pode causar inflamações em várias regiões do cérebro.
  • Meningite bacteriana: infecção causada por bactérias. Crianças e idosos estão mais propícios a contrair a bactéria devido ao baixo sistema imunológico.
  • Meningite fúngica: é rara e atinge pessoas com doença crônica e com sistema imunológico comprometido.
  • Meningite eosinofílica: infecção causada por parasita. As pessoas se infectam ao comer alimentos infectados.
  • Meningite asséptica: doença causada por pancadas fortes, drogas ou doenças crônicas como, câncer e lúpus.

Independente do tipo de transmissão, os sintomas são os mesmos: febre acima de 38,5ºC, dor de cabeça intensa, manchas vermelhas no corpo, rigidez no corpo e sonolência.

Após o surgimento dos primeiros sintomas, é importante procurar um clínico geral e realizar os exames laboratoriais necessários, como coletas de sangue para confirmar a contaminação. O tratamento deve ser iniciado imediatamente, mas em casos mais graves, deve ser assistido por um neurologista.

A meningite é uma doença séria que pode acarretar sequelas neurológicas e até a morte. Por isso, o ideal  é  prevenir o contágio como a higienização das mãos, evitar o compartilhamento de itens e que a vacinação esteja em dia. O Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente três tipos de vacinas para a população, mas a procura é cada ano mais baixa.