Morre antropólogo Rômulo Souza aos 78 anos em Goiânia

A morte ocorreu após ele desenvolver um quadro de trombose e embulia pulmonar

Morreu na noite deste sábado (28/05), em Goiânia, aos 78 anos, o professor e antropólogo Rômulo Souza, figura conhecida no meio acadêmico, após desenvolver um quadro de trombose e embulia pulmonar. Formado em Letras e Antropologia, o professor era dono de um dos maiores acervos das etnias Xavante e Bororo do Estado.

Em casa, no tradicional bairro de Campinas, Rômulo recebia os alunos e transformou um dos cômodos em um verdadeiro museu, com peças e artefatos produzidos pelos nativos em tribos de Goiás, Mato Grosso e Pará.

Rômulo ajudou a criar o Museu Antropológico da PUC Goiás doando peças de seu acervo. Trabalhou na Funai pesquisando, conhecendo e defendendo a cultura indígena brasileira.