No mês da mulher, profissionais da construção civil recebem dicas para lidar com a ansiedade e competitividade

Com foco nas grandes transformações que a sociedade está vivendo, com o crescimento da presença feminina no mercado de trabalho, profissional da saúde orienta mulheres sobre como cuidar do bem-estar físico, emocional e manter equilíbrio entre carreira e vida pessoal

Neste mês, em que se celebra o Dia Internacional da Mulher, ainda existem muitos desafios, mas também há muito o que comemorar. No campo do trabalho, elas não se intimidam e conquistam cada vez mais seu espaço em diversos segmentos, antes ocupados quase que exclusivamente por homens. Uma dessas áreas é a construção civil. Segundo dados do Painel da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), do Ministério do Trabalho, o contingente feminino cresceu 5,5% no setor de 2019 para 2020.

 

A presença delas nos canteiros de obras e também em diversas áreas administrativas foi celebrada em Goiânia pela GPL Incorporadora na última semana, com uma tarde de reflexão, descontração e muitos mimos para mais de 30 profissionais que atuam nas diversas áreas da empresa. A convidada para um bate-papo com o tema “Mulher, ansiedade, competitividade e grandes transformações” foi a enfermeira do trabalho e obstetra Nara Borges.

 

Um tema muito oportuno neste cenário em que as mulheres acumulam tantas responsabilidades como carreira, maternidade, estudos e cuidados com o lar. Nara lembrou que as mulheres, em geral, acumulam mais horas trabalhadas do que os homens no lar. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mulheres dedicam cerca de 8 horas a mais aos afazeres domésticos do que os homens. Por isso, a profissional de saúde abordou temas como empoderamento; auto-responsabilidade e autoconhecimento, que auxilia no processo de vencer crenças limitantes, que podem causar sobrecarga tanto física quanto emocional.

 

Motivada a prosseguir crescendo, a assessora comercial da GPL, Laís Mendonça, uma das participantes, destacou que o bate-papo a estimulou a refletir ainda mais sobre questões de grande importância, como ter equilíbrio e autoconhecimento. “Não precisamos competir com os homens, temos nosso espaço; mas precisamos continuar conquistando a cada dia, vencendo a autocobrança”, declarou ela. Laís acredita que o cenário está avançando positivamente para as mulheres e é preciso saber aproveitar as oportunidades. “Vejo melhorias salariais e até ampliação de vagas para mulheres em cargos de gerência nas empresas recentemente e isso é muito positivo”, destaca.

 

Outra participante que se sentiu motivada foi a técnica de segurança do trabalho, Jessica Amaral Martins, que além de profissional, é mãe de quatro filhos. “Tudo o que foi abordado são coisas que as mulheres vivem diariamente; por isso a troca de mensagens de apoio e acolhimento são muito importantes. Temos que aceitar nossas limitações, quando fazemos o possível, e nunca permitir que a culpa por algo que não conseguimos nos domine”, destacou.

 

Veja 5 cinco dicas da enfermeira obstétrica, Nara Borges, para conciliar carreira e família:

1 – Evite misturar trabalho e assuntos familiares; separe tempo para as duas coisas e coloque limites;

2 – Organize seu tempo: selecione prioridades e tenha uma agenda;

3 – Tenha parceiros de confiança: uma rede de apoio mútuo para ajudar em momentos de necessidade de descanso, com os cuidados da casa, com os filhos, etc.;

4 – Não abrace o mundo: aprenda a delegar;

5 – Aproveite seu tempo livre de verdade, além da internet: vale um passeio no parque, uma ida ao cinema só para sair do sofá ou a um culto religioso; o que não vale é ficar presa às telas dentro de casa.