Passageiro destrói balcão e joga computador em funcionária de companhia aérea no aeroporto de Goiânia

O caso aconteceu na madrugada desta sexta-feira (25/03)

Um passageiro quebrou o balcão da companhia aérea Gol e jogou um computador em uma funcionária, na madrugada desta sexta-feira (25/03) no Aeroporto Santa Genoveva, em Goiânia. A Polícia Militar foi acionada, mas quando chegou no aeroporto o homem já tinha ido embora.

Em nota, a Gol repudiou o ato de violência e informou que o voo com destino a Manaus (AM) tinha partida programada para 5h20. No entanto, o passageiro chegou com menos de 30 minutos antes do horário previsto.

“Devemos sim cobrar as empresas, elas lucram muito e o serviço pode ser melhor, mas isso nos dá o direito a agredir, tentar machucar uma pessoa que saiu de sua casa para trabalhar?”, questionou o homem que presenciou a ocorrência.

O homem que causou a confusão não teve a identidade divulgada. Confira a nota da Gol na íntegra:

A Gol informa que na madrugada desta sexta-feira (25), Cliente em Goiânia (GYN) com destino a Manaus (MAO), via conexão em Brasília (BSB), compareceu para o voo 1824 com partida programada para 5h20 menos de 30 minutos antes do horário previsto. O Cliente foi encaminhado à loja da Companhia para remarcação.

A partir deste momento, o Cliente iniciou agressões verbais contra a equipe de atendimento e a provocar danos materiais nos equipamentos da loja da Gol, inclusive atirando computadores contra uma Colaboradora. A Polícia Militar foi acionada, mas quando chegou ao local, o Cliente já havia se retirado do aeroporto. A Colaboradora que sofreu as agressões do Cliente foi encaminhada para a delegacia e abriu Boletim de Ocorrência relatando a agressão sofrida.

A Gol Linhas Aéreas repudia todo ato de violência e tem como seu valor número 1 a Segurança, tanto de Clientes, quanto de seus Colaboradores. Neste caso e em qualquer outro em que a integridade física de um funcionário é ameaçada, a Companhia garante todo o apoio à pessoa agredida, seja com atendimento médico, seja com orientação jurídica.

Com informações do G1