Fazendeiro que matou hipster da Federal agiu em legítima defesa conclui a PC

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Alvorada do Norte, concluiu nesta terça-feira (12/04), o inquérito policial que apurou a morte do policial federal Lucas Soares Dantas Valença, 36 anos, conhecido como ” Hipster da Federal” .

A investigação concluiu pelo indiciamento do autor do fato, um homem de 29 anos, pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Porém, ele não foi indiciado por homicídio, uma vez que, conforme a apuração, agiu sob legítima defesa.

Laudo pericial constatou que a vítima, na data da ocorrência, tinha a substância entorpecente THC em seu corpo. Segundo amigos da vítima, ele também estava em tratamento psicológico e usava remédios controlados. O inquérito segue agora para o Poder Judiciário a fim de dar andamento na persecução penal.

 

O CASO:

O fato aconteceu no dia (02/03) deste ano, por volta das 23h, no Povoado Santa Rita, zona rural de Buritinópolis, nordeste goiano. Segundo o autor, ele estava em sua residência, com sua esposa e a filha de 3 anos, quando ouviu barulhos, possivelmente de alguém andando em volta de sua casa, gritando diversos xingamentos. Momentos depois, um homem desligou o padrão de energia, foi até a porta da residência e a arrombou. O investigado falou para o homem ir embora. Entretanto, este teria entrado em sua residência, e, por medo, o autor, efetuou um disparo com uma espingarda calibre 22 em direção ao invasor, não sabendo que o atingiu.

Logo após, religou a energia elétrica da residência e assim pôde constatar que atingiu a vítima abaixo do peito. Então chamou a Polícia Militar para as providências legais. O socorro médico foi acionado, mas a vítima faleceu no local.