Polícia Civil investiga suspeita de estelionato e falsidade documental com empresa que oferecia cursos profissionalizantes, em Pontalina

 

A Polícia Civil do Estado de Goiás, através da Delegacia de Polícia de Pontalina, concluiu investigação que apurava as condutas de estelionato e falsidade documental, praticadas pela proprietária de uma empresa que oferecia cursos profissionalizantes em toda a região.

Segundo a PC, “ficou provado que a representante da instituição de ensino utilizou de conversa enganosa para convencer diversas alunas a se matricularem em seu curso de técnico em enfermagem”.

A investigada afirmava que os serviços por ela prestados possuíam convênio com o SudesteNAC, conhecida instituição responsável pelo oferecimento de cursos técnicos.

De acordo com a Polícia, esse convênio, bem como os endereços indicados como sede da empresa, não existiam de fato.

Insistindo na aplicação da fraude, a indiciada ainda enviou a uma das alunas um diploma falso, o qual foi recusado pelo respectivo conselho de classe durante o registro profissional.