Polícia prende suspeitos de vender carne de cavalo entre Guapó e Varjão

Criminosos informaram que compravam os animais por R$ 300,00. Carne era moída e comercializada em açougues da região

Quatro homens foram presos em um abatedouro clandestino de cavalos em uma fazenda entre Guapó e Varjão, a 57 km de Goiânia. A carne dos animais eram moídas e comercializadas em açougues da região. O caso ocorreu no sábado, 16, mas só foi divulgado nesta segunda-feira, 18.

De acordo com o Batalhão da Polícia Militar Rural (BPMR), durante um patrulhamento de rotina, eles se depararam com uma Saveiro, que estava com a carroceria cheia de sacos pretos sujos de sangue. Ao tentar realizar a abordagem, os criminosos efetuaram fuga.

Após alguns quilômetros de perseguição, os militares conseguiram com que os suspeitos parassem o veículo. Ao verificar o que tinha dentro dos sacos, foi encontrado quatro cabeças de cavalos, couros e buchadas.

Ao serem questionados, os criminosos informaram que compravam os animais por R$ 300,00 e após o abate vendiam a carne deles por quilo, totalizando R$ 1.300,00.

Ainda segundo os militares, os suspeitos informaram que um intermediário comercializava essa carne. Ela era moída e utilizada para fazer hambúrguer, linguiça e outros alimentos processados.

Além disso, eles relataram que a chácara, onde era realizada os abates, era emprestada por um amigo. Lá, os militares encontraram vários ossos, gasolina, luvas e outros objetos próprios para o abate dos cavalos.

Diante disso, os três homens que realizavam o abate e o que emprestava a chácara foram presos. Eles devem responder por crime contra a relação de consumo, cuja pena máxima pode chegar a cinco anos de reclusão.

Com informações do Diário do Estado