Policlínica de Formosa aborda Maio Amarelo

Capanha alerta sobre acidentes e mortes no trânsito

O Observatório Nacional de Segurança Viária, em 2014, originou a campanha ‘Maio Amarelo’, objetivando a redução dos acidentes e mortes no trânsito, colocando em pauta o tema trânsito para estimular a colaboração ativa e participativa da população, empresas, governos e demais entidades. Em alusão à campanha, a Policlínica Estadual da Região do Entorno – Formosa promoveu, nos dias 3 e 4 de maio, palestras para os colaboradores, ministradas pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal.

Nas apresentações, os palestrantes utilizaram vídeos explicativos acerca do tema e explicaram sobre os tópicos de conscientização da responsabilidade compartilhada, informações sobre os dados de mortes no trânsito no Brasil. Foi ressaltando o alto índice de acidentes de trânsito resultando em debilitações físicas, ferimentos, sequelas emocionais ou até mesmo em óbitos, promovendo e ampliando a conscientização das responsabilidades e da avaliação de riscos sobre o comportamento dos condutores em seus deslocamentos diários no trânsito.

O PM, 1º sargento, Geová explicou para os presentes a importância de se repensar as condutas no trânsito, salientando práticas de condução de veículos, como impaciência e agressividade, que expõe o condutor, seus passageiros e pedestres em situação de risco.

O Guarda Municipal Wildes bordou os temas que a Organização Mundial de Sáude (OMS) considera fatores principais de risco:condução de veículos em estado de embriaguez, ausência do uso do cinto de segurança, excesso de velocidade, a ausência do uso obrigatórios de segurança, como capacetes e do disposto de retenção para crianças.

Sobre a importância dos cuidados emocionais ao se conduzir veículo e as consequências e riscos sobre as alterações emocionais do condutor, a psicóloga Abgail Oliveira destacou o cansaço, sono, fadiga, estresse, irritação, medo, são alterações que ocorrem após vivenciar uma fatalidade. “Apresentando-se em comportamentos disfuncionais e inadequados ao se conduzir um veículo, como a pressa, impaciência, distração, infrações, agressividade, competitividade”, destacou.

A psicóloga Abgail Oliveira, sobre a importância dos cuidados emocionais ao se conduzir veículo e as consequências e riscos sobre as alterações emocionais do condutor. Alterações emocionais como cansaço, sono, fadiga, estresse, irritação, medo, etc. Essas alterações ocorrem após vivência de fatalidades, traumas, etc. Apresentando-se em comportamentos disfuncionais e inadequados ao se conduzir um veículo, como a pressa, impaciência, distração, infrações, agressividade, competitividade, etc.

Para finalizar, o público recebeu dicas de segurança no trânsito. “Que o pedestre sempre se mantenha visível em sua locomoção, utilizar a calçada, ser prudente. Para os motoristas, atenção ao fluxo local e na condução, uso do cinto de segurança, uso de setas e sinalizadores, importância da manutenção veicular,Ações como essa, visam a segurança do trabalhador ao se locomover de sua residência até o local de trabalho”, finalizou o técnico de segurança do trabalho Paulo Reis.