Morte de Marília Mendonça completa 6 meses e investigações estão paralisadas há um mês

No dia 8 de abril, a Polícia Civil parou de apurar as causas do acidente, após Superior Tribunal de Justiça (STJ) ser acionado para decidir de quem é a competência pelo julgamento

Nesta quinta-feira (05/05), completa seis meses que o Brasil perdeu a cantora Marília Mendonça em um acidente aéreo que causou a morte de outras quatro pessoas, em Caratinga, na Região do Rio Doce.

Há um mês, as investigações sobre os responsáveis estão paralisadas por causa de um impasse sobre quem deveria estar à frente delas: se a Polícia Civil ou a Polícia Federal.

No dia 8 de abril, a Polícia Civil parou de apurar as causas do acidente, após Superior Tribunal de Justiça (STJ) ser acionado para decidir de quem é a competência pelo julgamento. Somente na semana passada que o ministro relator do STJ, Antonio Saldanha Palheiro, da Terceira Seção, decidiu que a Polícia Civil voltará a ser responsável pelas investigações. Porém até a tarde de quarta-feira, 04, os autos do processo ainda não tinham sido recebidos em Minas, quando finalmente a polícia diz que “dará continuidade às investigações”.